Anomalia de Peters: O que é?

Anomalia de Peters: O que é?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A anomalia de Peters consiste em um erro congênito no desenvolvimento do globo ocular que ocorre entre as semanas 10 a 16 de gestação. Essa patologia pode afetar um ou ambos os olhos, e geralmente não é detectável pelo diagnóstico pré-natal.

A Anomalia de Peters ocorre geralmente de forma isolada dentro de uma família, embora por vezes haja mais membros com a mesma alteração. A pesquisa genética da família é importante, pois o defeito genético que a origina pode ser múltiplo, ou seja, não só afetar os olhos, mas também estar associado a mutações de outros genes que afetam outros órgãos ou sistemas, como doenças cardíacas, surdez, dificuldades de aprendizagem, fissura labiopalatina. Quando isto acontece, origina-se uma condição chamada de síndrome de Peters plus.

Nesta anomalía, a parte central da córnea tem a aparência opaca (parece branca). O fato de o centro da córnea não manter sua transparência resulta em perda de visão, quanto mais importante, maior a opacidade. Se a Anomalia de Peters afetar ambos os olhos, a criança não será capaz de reconhecer os objetos, embora ele ou ela geralmente percebe grumos e reconhece as cores.

Embora a opacidade seja geralmente o sinal mais óbvio nesses pacientes, a alteração da córnea ocorre junto com outras anormalidades no desenvolvimento de toda a parte anterior do olho. 

A Anomalia de Peters também pode resultar em um significativo aumento do risco de glaucoma (aumento da pressão ocular, que pode danificar o nervo óptico), nistagmo (movimentos involuntários dos olhos), catarata (perda de transparência da lente) e descolamento da retina.

O envolvimento pode ser mais ou menos grave. Nos casos mais graves de falta de desenvolvimento, o olho é menor (microftalmia) e rudimentar.

Diagnóstico 

A Anomalia de Peters geralmente é detectada imediatamente após o nascimento do bebê, mas o diagnóstico definitivo da condição só será confirmado pelo oftalmologista. 

É importante que essa consulta para o diagnóstico seja feita o mais rápido possível; por vezes pode ser necessário um exame oftalmológico completo sob anestesia geral da criança.

Embora a opacidade central da córnea melhore espontaneamente durante os primeiros meses de vida, é muito difícil prever que visão a criança terá definitivamente.

Tratamentos

Nos casos em que os dois olhos são afetados, a única forma possível de melhorar a acuidade visual é o transplante de córnea. Uma cirurgia ambulatorial realizada sob anestesia geral.

Se o paciente também for portador de glaucoma, o tratamento para essa condição deverá seguir normalmente. Em alguns casos, a administração de colírios lubrificantes é suficiente para normalizar a pressão, embora em alguns casos a cirurgia possa ser necessária.

Finalmente, se a criança for portadora de fotofobia aguda, o uso de óculos escuros é recomendado. E lembrando que o acompanhamento de perto por um especialista, é fundamental.

Caso seu bebê tenha sido detectado com sinais de Anomalia de Peters, agende imediatamente sua consulta conosco. Nosso corpo clínico está preparado para diagnosticar, iniciar o tratamento e oferecer a máxima qualidade de vida dentro das limitações de seu bebê. Marque sua consulta, estamos esperando por você.

4.7/5 - (1562 votes)