Astigmatismo e miopia: quando o paciente possui as duas doenças

Astigmatismo e miopia: quando o paciente possui as duas doenças
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Sabemos que existem diversos problemas de refração e quando falamos de saúde ocular, esses erros podem ser mais de uma.

Neste artigo iremos abordar duas doenças conhecidas – a miopia e o astigmatismo.

Para que o olho cumpra seu papel é preciso que haja luz. Existem duas lentes principais que fazem a convergência da luz: a córnea e o cristalino. Quando a luz que passou pela córnea e pelo cristalino chega à nossa retina, as informações são transmitidas pelo nervo óptico ao cérebro.

Em resumo, é com o cérebro que enxergamos na verdade. O olho é apenas uma estrutura por onde a luz passa. Ele forma a imagem e transmite os impulsos nervosos para o córtex, que fica na parte de trás do cérebro. É nele que se processa a visão.

Nossos olhos funcionam como uma câmara fotográfica, com lentes que captam a imagem e a conduzem ao cérebro, onde realmente se processa a visão, um dos sentidos mais importantes que dão suporte ao processo de comunicação.

Os problemas de visão podem surgir logo após o nascimento, devido a um trauma ou lesão ou por causa do envelhecimento natural do organismo. A dificuldade em enxergar em todas as distâncias se associa ao cansaço visual e à quantidade irregular de piscadas, além da dificuldade de leitura.

A primeira, a miopia, está caracterizada pela dificuldade de se enxergar objetos distantes e a segunda doença, o astigmatismo nada mais é do que uma imperfeição comum, leve e facilmente tratável na curvatura do olho.

Somente com a avaliação correta é possível definir a melhor forma de tratar o problema e voltar a enxergar perfeitamente.

A maior parte do poder de foco no olho ocorre ao longo da superfície frontal, chamada córnea. A próxima estrutura envolvida na focagem é o cristalino, lente que fica atrás da íris no interior do olho.

 O astigmatismo no caso, é causado por uma córnea ou uma lente que não é simétrica e como resultado, o paciente com astigmatismo possui a visão distorcida ou borrada.

Mas e quando o paciente tem as duas doenças?

Primeiramente vale abordar sobre como funciona nossa visão e como esses problemas nos causam prejuízos ao enxergar. Normalmente, os raios de luz que entram pelos nossos olhos convergem a nível da retina, responsável por captar o estímulo luminoso e iniciar sua conversão em uma imagem visível.

Por conta do aumento do diâmetro do globo ocular, no caso da miopia, o olho fica mais alongado e os raios passam a convergir antes de atingirem a retina, o que torna a visão de longe embaçada.

Já o Astigmatismo não é ocasionado por uma anomalia no tamanho do globo ocular e sim por imperfeições em uma ou ambas as lentes naturais do olho (a Córnea e o Cristalino). Por conta dessas imperfeições, pode surgir visão embaçada tanto para objetos de perto como de longe. O formato da distorção varia conforme o eixo em que o Astigmatismo se estabelece.

Mas existe um único tratamento para ambas doenças?

Existe sim, atualmente a moderna cirurgia ocular a laser trata simultaneamente ambos os problemas, resolvendo num único tratamento a Miopia e o Astigmatismo existentes.

Existem lentes de contato que podem tratar tanto a miopia como o astigmatismo, mas algumas opções ainda são limitadas para portadores de graus elevados de uma ou ambas as condições.

Para tanto, é necessário realizar uma topografia da córnea para avaliar exatamente como se encontra a curvatura da córnea.

Existem também exercícios que se feitos regularmente, podem melhorar e diminuir relativamente o grau dos óculos. E além desses exercícios, devemos adotar alguns cuidados diários com nossa córnea no dia a dia.

Manter a córnea lubrificada: pisque para umedecer a córnea, uma vez que a córnea é a primeira camada do olho, uma membrana que fica logo na frente e por onde a luz passa. Sugere-se piscar a cada três ou quatro segundos para garantir que sua visão fique sempre lubrificada. Além disso, a lágrima também ajuda a proteger os olhos, já que espalha anticorpos que inibem os agressores que possam vir pelo ar.

Não force a sua visão e livre-se do hábito de esfregar os olhos com força. Se por acaso sentir algum incômodo é porque está com os olhos estressados e o descanso é necessário. Caso algo tenha caído algum corpo estranho no olho ou precise coçar, use a costa da sua mão! Passe levemente no olhar, como se fosse um tecido de seda, com muita calma e leveza.

Apesar de importantes, os exercícios visuais não substituem o tratamento médico oftalmológico. Consulte regularmente o oftalmologista, pois o método de exercícios naturais para os olhos é complementar à sua saúde ocular.

4.7/5 - (187 votes)