Ceratocone: causas, sintomas e prevenção

Ceratocone: causas, sintomas e prevenção
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O ceratocone é uma doença ocular caracterizada pela deformação da curvatura da córnea, afinando-a e transformando numa espécie de cone, daí o nome.

Conforme a condição vai avançando, o paciente começa a perceber uma perda da acuidade visual (clareza na visão). A doença costuma aparecer na adolescência e vai evoluindo até aproximadamente os 30 anos de idade do paciente.

Causas

Mas afinal, o que causa o ceratocone? Essa é uma pergunta um tanto quanto difícil de responder.

Sabe-se que de 1 a 5% da população mundial nasce com algum gene defeituoso que pode abrir as portas ao ceratocone. 

Ainda assim, nem todos os que possuem essa falha no DNA irão desenvolver a doença, pois o surgimento dela também depende de estímulos externos, como coçar os olhos frequentemente ou apertá-los. 

Hábitos assim danificam a córnea, deixando-a mais propensa a desenvolver o ceratocone.

Sintomas

Comumente o ceratocone afeta os dois olhos do indivíduo, porém a progressão e a gravidade da doença podem ser diferentes em cada olho, assim como os sintomas (que irão piorar com a evolução da doença).

No início os primeiros sintomas do ceratocone poderão ser:

  • Desfoque da visão
  • Visão distorcida (linhas retas parecem onduladas ou dobradas)
  • Desenvolvimento de fotofobia (sensibilidade à luz)

Já nos estágios mais avançados da doença, geralmente estão:

  • Visão muito embaçada e distorcida
  • Aumento nos graus de miopia e astigmatismo pra quem já os possui, ou aparecimento dessas condições em quem não as tinha
  • Óculos ou lentes de contato não proporcionam mais melhora

Um sinal para ficar de olho também é caso de ceratocone na família. A condição pode ser hereditária e sendo assim, é importante consultar um oftalmologista para minimizar o risco da doença nos descendentes do paciente.

Tratamento

O tratamento do ceratocone irá depender do estágio em que a doença se apresenta no paciente e a rapidez em que ela progride.

Há alguns anos, a única maneira de amenizar os sintomas era com a prescrição de óculos e posteriormente lentes especiais que eram trocadas sempre que a doença evoluía. 

A condição quando de leve a moderada ainda pode ser tratada com óculos ou lentes de contato.

Para a maioria dos pacientes nesses casos, a córnea fica estável após algum tempo. 

Entretanto, pacientes de ceratocone com graus de complicação mais elevados podem recorrer a alguns tratamentos que, ainda que não ofereçam uma cura, controlam os sintomas e restabelecem a visão, são eles:

  • Crosslinking
  • Implante de anel intracorneano
  • Transplante de córnea

Além disso, mesmo após esses procedimentos pode ser necessário que o paciente continue usando lentes de contato ou óculos, porém estabilizando o grau. 

Prevenção

Infelizmente não há maneiras de prevenir o ceratocone.

Existe associações com fatores externos conforme dissemos, uma vez que a evolução da condição está associada com traumas contínuos. 

Sendo assim, uma forma de prevenir a progressão da doença é evitar coçar os olhos, pois este é o fator de risco mais bem definido para o surgimento e agravamento do ceratocone. 

Por isso é importante o diagnóstico precoce da doença, ou mesmo a identificação de pessoas com predisposição a desenvolver ceratocone.

Consulte um oftalmologista

É extremamente importante o paciente de ceratocone consultar um oftalmologista para o acompanhamento e tratamento correto da doença.

Em especial porque a doença pode ser agravada com fatores externos tão simples como coçar os olhos ou massagear a pálpebra, por exemplo.

No IOA diversos especialistas estão preparados para diagnosticar a doença ou mesmo a predisposição a evolução e iniciar o tratamento ao paciente de ceratocone, que exige esse cuidado imediato.

4.8/5 - (70 votes)