Como lidar com a pressão ocular para evitar possíveis doenças?

Como lidar com a pressão ocular para evitar possíveis doenças?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Neste artigo iremos abordar as doenças oculares que podem ser originadas pela pressão nos olhos. A hipertensão ocular significa – a pressão intraocular, mas conhecida com a sigla IOP – pressão esta que é maior que a pressão ocular normal. Se não tratada, a pressão ocular alta pode causar uma doença já conhecida, chamada glaucoma, bem como a perda permanente da visão em alguns pacientes.

No entanto, alguns pacientes podem ter hipertensão ocular sem desenvolver qualquer dano aos seus olhos ou visão, conforme determinado por um exame oftalmológico abrangente e teste de campo visual, feito por um oftalmologista.

Pesquisas estimam que a hipertensão ocular tem de 10 a 15 vezes mais chances de ocorrer do que o glaucoma primário de ângulo aberto, o tipo mais comum da doença.

Pacientes com 40 anos ou mais podem adquirir a hipertensão ocular, o que aumenta o risco de desenvolver glaucoma que ameaça a visão. Mas, afinal de contas como saber se podemos ter essa pressão nos olhos?

Não há sinais para um paciente saber propriamente dito se ele tem uma pressão ocular, como dor nos olhos ou olhos vermelhos, por exemplo. Durante o exame oftalmológico abrangente que citamos acima, o médico oftalmologista irá medir a pressão ocular e deverá comparar com os níveis considerados normais.

Uma leitura da pressão ocular de 21 mmHg (milímetros de mercúrio) ou superior geralmente significa que o paciente possui hipertensão ocular.

Se imaginarmos o olho como um globo inflado por pressão, podemos entender melhor por que a hipertensão ocular deve ser monitorada. A pressão que é muito alta ou que continua a aumentar exerce uma força dentro do interior do olho que pode danificar o nervo óptico do olho, que é tão delicado, causando glaucoma.

Quais fatores implicam para a pressão ocular ocorra?

Os fatores que causam ou estão associados à hipertensão ocular são praticamente os mesmos que as causas do glaucoma, esses incluem:

Produção aquosa excessiva: o humor aquoso é um fluido claro que é produzido no olho pelo corpo ciliar, uma estrutura localizada atrás da íris do olho. A aquosa flui através da pupila e preenche a câmara anterior do olho, que é o espaço entre a íris e a córnea que drena do olho através de uma estrutura chamada malha trabecular, na câmara anterior, onde a córnea e a íris se encontram. 

Se o corpo ciliar produz muito humor aquoso, a pressão no olho aumenta, causando então a hipertensão ocular.

Drenagem aquosa inadequada: se o humor aquoso drena muito lentamente o olho, interrompendo o equilíbrio normal de produção e a drenagem do fluido claro do olho, causará alta pressão ocular da mesma maneira.

Certos medicamentos podem ter o efeito colateral de causar hipertensão ocular em alguns pacientes. Medicamentos esteróides usados ​​para tratar a asma e outras condições podem aumentar o risco de hipertensão ocular, por esse motivo o médico deve ser consultado regularmente.

Até mesmo os colírios esteróides usados ​​após cirurgias oculares podem causar alta pressão no olho em indivíduos suscetíveis. Se tiver sido prescrito medicamentos esteróides por qualquer motivo que seja, consulte seu oftalmologista para ver com que freqüência sua pressão ocular deve ser verificada.

Trauma ocular: uma lesão causada nos olhos pode afetar o equilíbrio da produção aquosa e a drenagem do mesmo, possivelmente levando à hipertensão ocular. 

Às vezes isso pode ocorrer meses ou anos após a lesão, por isso durante os seus exames oftalmológicos de rotina, mencione o ocorrido ao seu médico.

Se por acaso você apresentar alguma dessas condições, seu oftalmologista pode recomendar que você tenha exames oftalmológicos mais frequentes e medições da pressão ocular.

Consulte o médico oftalmologista regularmente!

4.8/5 - (177 votes)