Conjuntivite papilar, o que é, causas e tratamento

Conjuntivite papilar, o que é, causas e tratamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O uso de lentes de contato aumenta o risco de contaminação e contágio com certos patógenos que podem causar alergias ou infecções. 

Entre as condições causadas pelo uso de lentes de contato, especificamente lentes de contato gelatinosas, está a Conjuntivite Papilar, um tipo de conjuntivite que desencadeia uma inflamação ocular significativa e acredita-se que seja causada por uma reação alérgica.

A conjuntivite papilar não deve ser confundida com a conjuntivite alérgica causada pela reação a agentes externos, como pólen, ácaros, fungos ou certos cosméticos.

Aqui no IOA, recebemos constantemente perguntas sobre os diferentes tipos de conjuntivite. Por isso, explicamos nesse artigo o que é a Conjuntivite Papilar e como tratá-la corretamente.

Afinal, o que é a Conjuntivite Papilar?

A Conjuntivite Papilar é uma doença inflamatória e não infecciosa que afeta os olhos. Está comumente associada ao uso incorreto de lentes de contato, mas principalmente às lentes de contato gelatinosas.

Entre os primeiros sinais de conjuntivite papilar, destacam-se inflamação ocular e secreção mucosa.

Busque tratamento imediato

A conjuntivite papilar deve ser tratada imediatamente para evitar sua evolução e complicação. Esta doença consiste em quatro fases e em cada uma delas seus sintomas estão piorando consideravelmente.

Se a pessoa não parar de usar lentes de contato e iniciar o tratamento adequado, poderá ocorrer uma conjuntivite papilar gigante.

Essa condição é uma forma mais aguda de conjuntivite papilar que é reconhecida porque a inflamação do olho se torna muito perceptível e a pessoa começa a sentir como as lentes de contato se movem excessivamente dentro do olho.

Causas 

Não se pode dizer exatamente o que causa esta doença. Por não ser de origem infecciosa, a Conjuntivite Papilar é considerada causada por uma reação alérgica da pessoa a algum componente das lentes de contato, mas especialmente das lentes de contato gelatinosas. 

Também é importante ter em mente que as lentes de contato sugerem uma manutenção, higiene e cuidados muito mais delicados do que os dos óculos de correção da visão. 

Portanto, se o paciente não lavar adequadamente as lentes de contato ou prestar os cuidados necessários, elas terão um risco maior de contrair não apenas a conjuntivite papilar, mas outras condições infecciosas.

Sintomas

A Conjuntivite Papilar consiste em quatro fases e em cada uma delas afeta a pessoa de maneira diferente. Pode ser que uma pessoa experimente todos os quatro estágios, pois ela pode se recuperar antes que a doença se desenvolva completamente. Isso dependerá de quanto tempo você vai ao oftalmologista quando os primeiros sintomas ocorrerem.

Etapa 1: é o início da conjuntivite papilar, a pessoa começará a notar um ou ambos os olhos inflamados, secretando uma substância viscosa na área próxima à lágrima.

Etapa 2: a produção de secreção viscosa aumenta consideravelmente. Pode ser chato abrir e fechar os olhos. A inflamação persiste.

Estágio 3: a condição é mais avançada e causa outros desconfortos, como queimação e prurido.

Estágio 4: as papilas se formam no olho afetado, a queima e a coceira pioram e novos sintomas, como dor nos olhos, sensibilidade à luz e visão turva, aparecem. Nesse ponto, a inflamação pode aumentar consideravelmente e causar uma conjuntivite papilar gigante.

Quanto Dura?

A duração da conjuntivite papilar pode variar, quanto mais cedo o tratamento for iniciado e as lentes de contato forem interrompidas, melhor será o processo de recuperação. 

A evolução dessa condição é semelhante à da conjuntivite convencional, ou seja, pode levar entre uma ou duas semanas para cicatrizar completamente.

Tratamento 

Identificando os sintomas da Conjuntivite Papilar, a primeira coisa a fazer é ir ao oftalmologista para um check-up e diagnóstico da doença. O especialista recomendará como medida principal a suspensão do uso de lentes de contato até que a inflamação se espalhe completamente.

Existe também a possibilidade de o médico prescrever o uso de colírios lubrificantes para aliviar os sintomas de queimação e coceira de acordo com o grau da condição.

É importante que o paciente obedeça todas as regras de higiene e cuidados com as lentes de contato indicadas pelo oftalmologista. 

Se você tiver sintomas de conjuntivite papilar e precisar ser tratado por um especialista em oftalmologia, não hesite em falar conosco. Nossos especialistas terão prazer em ajudá-lo. Clique aqui e conheça o nosso corpo clínico.

4.8/5 - (1285 votes)