Diplopia: O que é? Causas, Sintomas e Tratamentos

Diplopia O que é Causas, Sintomas e Tratamentos
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Diplopia ou visão dupla, é uma deficiência visual que consiste na percepção de duas imagens de um mesmo objeto focado. Pode ser horizontal, vertical ou diagonal, dependendo de onde a imagem duplicada aparece.

Causas 

Existem diversas causas que podem ocasionar a diplopia, os principais são:

● Paralisia de alguns nervos cranianos;

● Traumas orbitários;

● Doenças da tiróide;

● Maioria dos estrabismos que surgem após os 7 anos de idade;

● Doenças ou cirurgias neurológicas (como a miastenia gravis ou cirurgias para a retirada de tumores)

Diagnóstico

O diagnóstico da diplopia, assim como de qualquer patologia ocular, deve ser realizado por um oftalmologista, para que de imediato se inicie o tratamento correto.

Para avaliar o grau de desvio ocular e as características específicas da patologia e orientar o seu tratamento, o especialista realiza um exame oftalmológico completo que pode exigir a realização de testes específicos.

Durante essa visita, o oftalmologista também irá descartar ou detectar a presença de outras doenças oculares ou erros refrativos associados ao estrabismo.

Sintomas

Às vezes, pacientes com diplopia precisam inclinar a cabeça para tentar compensar ou ver melhor, e podem com isso desenvolver dores crônicas no pescoço.

A diplopia é geralmente causada por um estrabismo ou distúrbio do movimento ocular. Nestes casos, a visão dupla é binocular (desaparece quando cobrimos um dos olhos do paciente) e pode ser:

● Constante: o paciente vê o dobro o tempo todo;

● Intermitente: caracterizado pela dupla visão dos objetos em alguns momentos apenas.

Por vezes a diplopia afeta apenas um dos dois olhos (é monocular) e não desaparece ao cobri-lo. Este distúrbio está normalmente relacionado com outras patologias que afetam as estruturas do olho, que impedem os olhos de fundir imagens, resultando em visão dupla.

Tratamentos

A visão dupla torna muito difícil a realização de atividades diárias, produzindo uma deficiência no paciente. O oftalmologista avalia o tratamento mais adequado de acordo com o grau de desvio e as características do estrabismo:

Se o estrabismo afetar ambos os olhos (binocular), Pode ser recomendado o tratamento com exercícios ortópticos, utilização de prismas nos óculos e/ou cirurgia para a correção do estrabismo, dependendo de cada caso. Se a diplopia for monocular, precisa ser tratada a causa específica (alterações de retina ou córnea, por exemplo).

A cirurgia trata-se de um procedimento ambulatorial realizado sob anestesia tópica com sedação ou anestesia geral, dependendo das necessidades de cada paciente. A melhora é alcançada imediatamente, embora os resultados definitivos apenas sejam apreciados após um mês.

Para descobrir a melhor recomendação para o seu caso, entre imediatamente em contato com o IOA e agende sua consulta. 

Nosso corpo clínico vai examinar sua situação e lhe indicar o melhor tratamento. Agende agora mesmo sua consulta.

4.7/5 - (279 votes)