E quando começamos a sentir a Visão Dupla, mais conhecida como Diplopia, como tratar?

E quando começamos a sentir a Visão Dupla, mais conhecida como Diplopia, como tratar?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A visão é um dos órgãos dos sentidos, e é por meio desse sentido que temos a capacidade de enxergar tudo à nossa volta.

A aptidão de enxergar uma única imagem ocorre quando os dois olhos apontam corretamente, com precisão e focam ao mesmo tempo, vemos apenas uma cena do mundo. Isso quer dizer que cada olho cria seu próprio “retrato” do ambiente. O cérebro combina as representações de cada olho e as percebe como uma única imagem clara e isso abrange um complexo sistema.

E quando isso não acontece, é sinal de que alguma coisa não está correta. Certo?

O que é a Visão dupla ou diplopia?

A diplopia é a percepção de duas imagens de um único objeto vistas juntas umas às outras (as imagens podem ser deslocadas horizontalmente, verticalmente, diagonalmente ou rotacionalmente em relação à outra).

A visão dupla pode resultar de deficiência em qualquer parte desse sistema de visão, como a córnea, músculos dos olhos, nervos e até mesmo o cérebro.

Essa condição pode afetar a capacidade de equilíbrio, movimento e leitura.

A visão dupla pode ser monocular ou binocular. Monocular é quando a imagem dupla é percebida por um olho que é testado sozinho. Na visão dupla binocular, cada olho vê uma única imagem quando testada sozinha, mas uma imagem dupla está presente quando ambos os olhos estão abertos.

Há também a diplopia temporária, que pode ser causada por intoxicação alcoólica ou lesões na cabeça, como concussão. Também pode ser um efeito colateral de alguns medicamentos. A diplopia temporária também pode ser causada por músculos oculares cansados ​​e/ou tensos ou voluntariamente.

Este tipo de visão dupla de curto prazo geralmente não é motivo de preocupação.

Causas da visão dupla

A visão dupla pode ser constante ou variável. Por exemplo, a visão dupla pode variar com o piscar frequente dos olhos, o que está relacionado à irregularidades da superfície do olho. A diplopia binocular pode variar dependendo da direção do olhar ou com inclinação ou rotação da cabeça. A fadiga também pode contribuir para a visão dupla variável.

A diplopia pode acontecer por uma vasta gama de motivos. Os mais comuns são:

  • Acidente vascular cerebral;
  • Aneurisma cerebral;
  • Anormalidades Retinianas;
  • Astigmatismo;
  • Cataratas;
  • Ceratocone;
  • Cirurgia refrativa;
  • Diabetes;
  • Disfunção tireoidiana;
  • Edema cerebral;
  • Esclerose múltipla;
  • Estrabismo;
  • Insuficiência de convergência;
  • Irregularidades da córnea;
  • Lesão na cabeça;
  • Miastenia gravis;
  • Olho roxo;
  • Olhos secos;
  • Paralisia do nervo craniano;
  • Traumatismo craniano;
  • Tumor cerebral.

Diagnóstico e tratamento

Diagnosticar a visão dupla pode ser um desafio, porque há diversas causas possíveis.

Os médicos oftalmologistas podem usar exames de sangue, exames físicos, tomografia computadorizada ou ressonância magnética para encontrar a causa subjacente, porém, a diplopia é diagnosticada principalmente por informações dadas pelo paciente.

Os tratamentos dependem da causa e do tipo, e podem incluir exercícios e terapia para os olhos, óculos especiais, medicamentos e/ou até mesmo cirurgia.

É importante fazer um exame oftalmológico abrangente para ajudar a determinar e identificar a causa da visão dupla o mais rápido possível. O oftalmologista pode então tratar a visão dupla ou enviá-lo para um especialista (como um neurologista ou neurocirurgião).

Se você tem uma visão dupla súbita que você ignora e depois desaparece por um longo período de tempo, isso pode significar que seu cérebro desligou uma das imagens (suprimiu). Embora isso seja certamente mais confortável e suportável para você, não é um bom sinal. A supressão pode estar mascarando um problema sério que precisa ser resolvido.

Na verdade, a condição pode ser uma questão extrema de vida ou morte, como um tumor cerebral ou aneurisma. Então lembre-se de sempre consultar o seu oftalmologista imediatamente se a visão dupla se desenvolver.

Algumas condições que causam visão dupla são difíceis, senão impossíveis, de corrigir. Alguns derrames e paralisias nervosas causam uma visão dupla flutuante que não pode ser medida com precisão suficiente para corrigir.

Nessas circunstâncias, você pode precisar de um período de adaptação para aprender a viver com os sintomas. O oftalmologista, certamente, pode ajudar prescrevendo prisma, remendando um olho por períodos de tempo, embaçando partes de suas lentes de óculos ou usando lentes de contato especiais.

A visão é um dos seus bens mais preciosos e mantê-la saudável é imprescindível. Consulte regularmente o seu médico oftalmologista, pois é por meio do exame oftalmológico que doenças são detectadas de forma precoce.                                 

4.8/5 - (608 votes)