Edema Macular, causas e sintomas

Edema Macular, causas e sintomas
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Edema Macular é a inflamação da retina no nível da mácula devido ao acúmulo de líquido na área.

A mácula é uma região da retina de aproximadamente 5 mm que se encaixa na região posterior da retina. Está temporariamente localizado no nervo óptico e entre os principais arcos vasculares da retina da retina. Essa área da retina é mais especializada em visão fina, porque qualquer alteração nessa área contém uma perda significativa na visão do paciente.

A mácula pode ser explorada examinando a tomografia de fundo e a coerência óptica, que permite estudar a retina em profundidade.

Causas

A principal causa do Edema Macular é em consequência ao vazamento de fluido dos vasos sanguíneos da retina, porque eles estão danificados ou devido a alguma anomalia, e suas paredes se tornam mais permeáveis ​​ou muito finas.

Como resultado do vazamento de fluido, a mácula é “inundada”, engrossa e fica inflamada. O resultado é uma degeneração progressiva das células fotorreceptoras, cuja maior concentração é encontrada nessa área central da retina.

Algumas cirurgias oculares ou uveíte (inflamação da úvea) são outras causas possíveis.

Prevenção

Para minimizar o risco de edema macular, as pessoas com diabetes devem ter um bom controle metabólico, levando em consideração que essa complicação pode ocorrer em qualquer estágio da retinopatia diabética (não apenas em estágios avançados).

Como o edema macular está associado em muitos casos a patologias vasculares, também é recomendável adotar estilos de vida saudáveis ​​(alimentação saudável, exercícios regulares) que evitem fatores predisponentes, como pressão alta e excesso de colesterol.

Além disso, para evitar a deterioração irreversível da mácula, é importante realizar verificações oftalmológicas periódicas que permitam um estudo aprofundado do fundo e de seus vasos sanguíneos para detectar antecipadamente qualquer anormalidade. Nesse sentido, recomenda-se uma revisão anual, apesar de não apresentar sintomas.

Sintomas 

O Edema Macular geralmente é indolor e apresenta poucos sintomas inicialmente. No entanto, à medida que a doença progride, o paciente percebe perda de acuidade visual, visão embaçada, percepção descolorida e distorção da imagem.

Geralmente, a progressão é lenta, embora a patologia também possa se manifestar repentina e repentinamente, por exemplo, no caso de uma oclusão venosa da retina.

Quando a mácula é afetada – parte do olho responsável por uma visão nítida e clara -, o edema macular pode ter um impacto importante na qualidade visual do paciente e impedi-lo de reconhecer rostos, dirigir ou realizar outras atividades de precisão, como ler, costurar etc.

Tratamentos

Existem diferentes opções para tratar o Edema Macular, dependendo do paciente e das causas, do tipo e do grau de gravidade da patologia. Nesses casos mais leves, a prescrição de colírios (gotas) pode ser suficiente.

Outra forma de tratamento médico são as injeções intravítreas de medicamentos, que atuam localmente na mácula para reduzir sua inflamação e que, graças aos avanços da pesquisa, são uma das abordagens mais eficazes atualmente. 

Através da administração repetida dessa terapia intraocular, de acordo com orientações especializadas, a doença é gerenciada para manter e recuperar a visão do paciente em muitas ocasiões. 

Os medicamentos utilizados podem ser corticosteróides ou antiangiogênicos (inibem a formação de novos vasos sanguíneos anômalos e a perda de líquidos).

Uma estratégia que também pode ser indicada contra o edema macular é a aplicação do laser (fotocoagulação) para “selar” os pontos pelos quais o fluido vaza e impede o correto funcionamento da mácula.

Finalmente, em alguns casos (cada vez menos frequentes), pode ser necessário recorrer à cirurgia e realizar uma vitrectomia.

  • Fotocoagulação a laser;
  • Injeções anti-inflamatórias;
  • Injeções intravítreas;
  • Injeções oculares de medicamentos antiangiogênicos;
  • Vitrectomia.

Consulte um especialista

Identificando qualquer um dos sintomas apresentados no artigo,  procure imediatamente um oftalmologista para um exame detalhado da sua visão. Clicando aqui, você poderá marcar a sua consulta conosco. 

4.7/5 - (2946 votes)