O que é Miose?

O que é Miose?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Por vezes as pupilas podem ter problemas que as impedem de se contrair ou dilatar. Quando elas permanecem anormalmente contraídas, esta condição chama-se miose.

O que é a miose?

A miose é uma condição que ocorre quando as pupilas permanecem contraídas, não respondendo à quantidade de luz que chega aos olhos.

Isto ocorre devido à contração excessiva do músculo circular, que é responsável pela diminuição do tamanho da pupila, ou por um défice de atividade do músculo dilatador pupilar.

A miose é, portanto, o oposto da midríase ou das pupilas dilatadas. É também conhecida como miose pupilar ou patológica.

A miose pode ser um sintoma de envenenamento por drogas e também pode aparecer como sintoma de outras doenças não-oculares, como a doença de Horner, de um tumor no ápice do pulmão.

As pupilas dilatam fisiologicamente em ambientes escuros ou com pouca luz. Quando isso não ocorre, um especialista deve ser consultado imediatamente.

Causas

As causas mais comuns de miose são: 

Uso de drogas

Substâncias narcóticas podem perturbar o sistema nervoso central e causar miose bilateral, ou seja, com ambas as pupilas contraídas.

Síndrome de Horner

Uma condição cerebral que afeta um lado da face e causa contração pupilar, queda da pálpebra (ptose) e diminuição da sudorese por acidente vascular cerebral, lesão medular ou pela presença de um tumor que afeta a cadeia simpática, como os tumores do sistema nervoso simpático. 

Hemorragias

A perda de sangue na ponte do tronco cerebral pode causar miose.

Intoxicação por produtos químicos

O contato frequente com produtos químicos como fertilizantes ou herbicidas pode causar miose pupilar. 

Sintomas

Os sintomas da miose, ou seja, as pupilas, dependem de sua causa.

No campo oftalmológico, o principal sintoma é a incapacidade da pupila de se dilatar com a entrada da luz e, portanto, problemas de ver corretamente em áreas escuras ou de pouca luz. 

Diagnóstico 

Para diagnosticar a miose, é necessário que o paciente procure ser examinado por um oftalmologista. Ele fará um exame das pupilas num ambiente escuro para determinar como elas reagem.

O diagnóstico é simples: basta expor os olhos à luz (por exemplo, com uma lanterna) e à escuridão para verificar se as pupilas se dilatam ou contraem (reflexo fotomotor).

O que é realmente importante no diagnóstico da miose é detectar sua causa raiz.

Tratamentos

O tratamento da miose pupilar consiste primeiramente em abordar a causa que deu origem a este sintoma.

Em caso de infecção devido ao uso excessivo de drogas, é importante combater através da lavagem do estômago e tomar outras medidas para evitar que o paciente sofra um ataque cardíaco ou uma parada respiratória. 

A redução da pressão arterial é vital no caso da miose ser causada por uma hemorragia cerebral. 

Em casos de miose grave, o oftalmologista pode realizar tratamentos específicos para abrir a pupila. Lasers térmicos podem ser aplicados ou mesmo cirurgia para aumentar o seu diâmetro, essas intervenções são conhecidas como Pupiloplastia.

As mioses são um sinal de alarme e indicam que algo no corpo não está funcionando corretamente. Na presença deste sintoma, é aconselhável dirigir-se imediatamente ao IOA, nossa equipe avaliará o caso e administrará o tratamento ideal.

4.7/5 - (2508 votes)