O que o coronavírus pode causar nos olhos?

O que o coronavírus pode causar nos olhos?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O uso de máscara já é obrigatório na maioria dos estados e cidades brasileiros, porém infelizmente, esse acessório não consegue proteger outro local importantíssimo que também é porta para o novo coronavírus. Os olhos.

Através de um alerta da Academia Americana de Oftalmologia, foi informado que a contaminação pode ocorrer pelo contato com a secreção ocular. Por isso, todo cuidado é pouco!

Mostraremos como o vírus pode se proliferar pelos olhos, o que acontece quando ele tem os olhos como porta de entrada e como se prevenir. 

Confira conosco!

Como o coronavírus chega até os olhos?

Como todos sabem, o coronavírus têm sido uma grande ameaça. Ele pode ser contraído por meio do contato com gotículas da respiração, expelidas por uma pessoa infectada, quando ela tosse ou espirra.

A contaminação também pode ocorrer pelo contato com objetos contaminados, no momento em que a mão infectada é levada à boca, nariz ou olhos.

Como observado, as máscaras de proteção impedem o contato das mãos na boca e nariz, mas os olhos acabam ficando expostos. 

Uma vez nos olhos, o que o coronavírus pode fazer?

Quando o coronavírus adentra o organismo pelos olhos, ele se aglutina à estrutura celular da mucosa da garganta e do nariz. Com isso, se inicia o processo de multiplicação dentro das células. Quando essas cópias ficam prontas, elas destroem a célula de origem e começam a infectar outras, alastrando a infecção pelo corpo.

A Academia Americana de Oftalmologia divulgou dois relatórios de estudos científicos que indicam que o novo coronavírus pode causar conjuntivite. Portanto é necessário atenção para que ao perceber sintomas de conjuntivite haja encaminhamento ao oftalmologista. O grande perigo é que a conjuntivite viral pode ser confundida por alergias sazonais, não despertando tanta cautela ao percebê-la.

Já um estudo conduzido pelo Instituto da Visão e pelo departamento de oftalmologia da Unifesp foi publicado recentemente pela revista médica da Inglaterra, The Lancet, comprovando lesões anatômicas na retina de pacientes que contraíram o coronavírus. Mesmo em casos mais leves, que não demandaram internação em UTI, foi verificado lesões na retina.

Isso quer dizer que, mesmo sendo conhecido por ser um vírus que gera problemas respiratórios, também pode comprometer os olhos. Algumas medidas preventivas com os olhos podem diminuir riscos de contágio, conforme veremos.

Como proteger os olhos?

Uma das formas de prevenir o novo coronavírus é não levar as mãos ao rosto. Porém quem utiliza lentes de contato precisa manipular os olhos mais vezes. Por isso, a Academia Americana de Oftalmologia emitiu um comunicado para que se prefira os óculos durante a pandemia.

Lembrando que o COVID-19 também pode se fixar temporariamente nas lentes e em outras peças dos óculos. Portanto é importante efetuar a higienização diversas vezes ao dia com lenços umedecidos próprios para limpar óculos, ou lavá-los com água e sabão. 

Atenção, não limpe o óculos com o álcool em gel. O produto pode danificá-lo, além de comprometer a saúde ocular e causar queimaduras.

Tente não pôr ou tirar os óculos sem necessidade ou deixá-los sobre locais que podem estar contaminados.

Mesmo assim, os óculos não são segurança garantida, já que a saliva consegue passar pelos espaços laterais, por cima e por baixo. 

Se mesmo assim, você precise usar lentes de contato, não deixe de lavar as mãos ou usar o álcool em gel, principalmente antes e depois de colocá-las ou retirá-las. Outra dica importante é usar lentes de descarte diário.

E para quem não precisa usar óculos ou lentes, o uso da máscara de tecido com o face shield (escudo plástico para o rosto) pode aumentar a proteção dos olhos, evitando o contágio por eles.

Se você sentir qualquer sintoma ou incômodo descrito neste artigo, contate um médico.