Perda de visão repentina, o que pode ser?

Perda de visão repentina, o que pode ser?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Quando a visão diminui ou desaparece nos dois olhos ao mesmo tempo, os motivos geralmente são de ordem neurológica. Devemos estar atentos a todos os sintomas que aparecem em nossos olhos. Às vezes, é possível detectar a causa precocemente evitando problemas futuros. 

Com a perda de visão, a vista pode ficar limitada ou absolutamente comprometida. No artigo de hoje iremos abordar algumas causas da perda de visão repentina, ou mais conhecida como perda súbita de visão. Quer saber mais sobre esse assunto? Acompanhe conosco!

1. Descolamento de retina 

Existem até 3 tipos de descolamento de retina:

  • tracional (comum em pessoas com diabetes);
  • exsudativo (secundário a doenças inflamatórias);
  • regmatogênico (forma comum em que ocorre devido a um rasgo na retina).

O descolamento de retina é um problema grave que ocorre o descolamento da retina neurossensorial do epitélio pigmentado, podendo provocar perda de visão e cegueira. 

A retina possui um importante papel na visão. É uma fina camada de tecido, sensível à luz, localizada na parte mais interna do olho. O sistema óptico do olho foca a luz na retina, recebendo e enviando imagens para o cérebro, através do nervo óptico sob a forma de impulsos nervosos. Por isso, o seu tratamento deve ser o mais precoce possível.

2. Degeneração macular

A mácula é uma pequena área da retina responsável pela visão de detalhes. O comprometimento da mácula por uma lesão degenerativa, que surge com a idade, constitui-se na chamada degeneração macular. Quando a mácula é lesada, a visão torna-se embaçada e uma mancha escura cobre o centro da visão.

Contendo duas formas, úmida e seca,  apenas a úmida pode evoluir para perda repentina de visão. Neste tipo, ocorre um extravasamento de corante para região macular (porção central da retina) do paciente. Vale lembrar que seu tratamento deve ser imediato, sendo feito com injeções intravítreas de antiangiogênico.

3. Lesões na córnea

A córnea é uma das partes mais importantes dos olhos, ficando próxima ao ar e ao ambiente, sendo responsável pela maior parte do poder de refração. Qualquer alteração nesta estrutura, pode resultar em dificuldade visual.

4. Diabetes

O diabetes é uma doença crônica que se desenvolve quando o corpo não consegue produzir insulina ou não pode utilizá-la corretamente no organismo. Sem esse hormônio, o metabolismo da glicose não acontece e seus níveis no sangue ficam acima do normal. Esse quadro clínico é conhecido como hiperglicemia. Em situações de hiperglicemia prolongada, órgão, nervos e vasos sanguíneos podem sofrer danos. É o caso da retinopatia diabética, que pode levar a cegueira.

5. Hipertensão 

Sabemos que tudo em excesso e todo desequilíbrio é nocivo para o bom funcionamento do nosso corpo. Neste caso, quando a pressão arterial fica muito alta pode ocorrer um edema. Ou seja, um inchaço no nervo óptico que poderá comprometer a visão. Levando a pessoa a enxergar vultos, e até mesmo sofrer a perda da visão. 

Portanto, o controle da hipertensão deve ser feito cuidadosamente com um médico e o acompanhamento da saúde dos olhos com um oftalmologista também é essencial. 

Para evitar doenças, bem como a perda da visão, cuidar da saúde do organismo é fundamental. Por isso, faça exercícios físicos, alimente-se bem de forma correta e balanceada e faça os controles e prevenções necessárias com o seu médico.

Independente da causa da perda de visão repentina, é preciso consultar um oftalmologista regularmente. Essa é a maneira mais segura de se certificar que não existem problemas em seus olhos.