Pterígio: o que é, sintomas, causas e tratamento

Pterígio: o que é, sintomas, causas e tratamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

O que é?

O pterígio, conhecido como “carne crescida”, é uma doença ocular benigna que chama bastante atenção. Se caracteriza por uma alteração estética do olho, com a formação de uma pele grossa e avermelhada no canto interno dos olhos. Contudo se desenvolve normalmente em pessoas de 30 a 50 anos, isso por que se trata de uma inflamação silenciosa que geralmente cresce ao longo da vida, é pode inclusivamente, até parar de crescer em determinada altura, porém a lesão progride de maneira lenta, mas pode estacionar temporariamente e voltar a se desenvolver a qualquer momento. 

É classificado em até três tipos:

  • Tipo 1 – A carne fica um pouco avançada na córnea com menos de 2mm e possui um corpo bem definido.
  • Tipo 2 – Com 2 a 4mm, encontra se sobre a córnea podendo induzir o astigmatismo e redução da visão.
  • Tipo 3 – Fica a mais de 4mm sobre a córnea, por isso acaba entrando na zona ótica e reduz a visão. 

Em casos mais avançados como o tipo 3, pode crescer de tal maneira que cobre a pupila, podendo acabar interferindo na visão. Pode variar desde uma lesão pequena a lesões grandes, agressivas ou fibrovasculares que  até mesmo chegam distorcer a topografia da córnea. 

Sintomas

Seus sintomas são diversos. Em alguns casos, a pessoa sente um incômodo ocular e a alteração na aparência, sendo assim diagnosticada somente quando se busca tratamentos por questões de estética. De início não apresenta sintomas, mas quando há evolução do crescimento, algumas sensações podem ser notáveis como:

  • hiperemia (em casos mais avançados, além dos olhos vermelhos, também pode ocorrer inflamação nos olhos);
  • ardência dos olhos;
  • visão embaçada;
  • coceira;
  • sensação de areia nos olhos;
  • Lacrimejamento;
  • Membrana que cresce em direção à íris.

Quando há um certo avanço sobre a córnea, as fibras distorcem seu formato, assim causando o astigmatismo corneano, que induz à dificuldade visual. Caso seja atingido a região central da córnea, pode provocar uma sombra ou mancha na visão.

Muitas das vezes seus sintomas são confundidos com problema menos agravantes. Por isso, é de extrema importância saber identificar os sinais e consultar um oftalmologista para um diagnóstico mais completo. 

Causas

 A sua causa exata não é definida por completo, mas também há um fator genético, individual. Porém é mais frequente em pessoas que ficam expostas a luz do sol sem óculos solares, ou que passam muito tempo ao ar livre, especialmente no verão, sobretudo aos raios ultravioletas e a irritação crônica do olho devido a condições ambientais secas e a poeira que parecem desempenhar um papel bem importante para  inflamação. A doença tem grande incidência nas populações que vivem nas regiões do nordeste brasileiro afetando mais homens do que mulheres.

Tratamento

Quando a doença fica mais avermelhada e irritada e acaba se tornando grande o suficiente para atrapalhar a visão ou anti-estético, é recomendável recorrer a um oftalmologista. Após fazer o exame, o profissional avalia o grau de desenvolvimento, e considerando seus sintomas e o tamanho do pterígio. Caso alcance a pupila e deixe manchas de difícil remoção na córnea, diminuindo a visão é recomendado a cirurgia. O procedimento é realizado com anestesia no local, demora cerca de 15 a 30 minutos e não requer internação, pode se utilizar pontos, ou a cola biológica, para a fixação do enxerto. Após a finalização da cirurgia, a aplicação de antibióticos e anti-inflamatórios deve ser mantida por algumas semanas, o paciente deverá ter um repouso das atividades físicas durante três a cinco dias e evitar banho de mar ou piscina durante três semanas a um mês. 

Apesar de uma excisão cirúrgica correta, dependendo da idade e da técnica de remoção o pterígio pode reaparecer com o tempo.

Para casos de pterígio pequenos, que apresentam sinais mais leves, não é necessário intervir. O tratamento ocorre por meio da aplicação de compressas frias, colírios e anti-inflamatórios por um curto período.

Nós do Instituto IOA contamos com médicos especialistas, para remoção de pterígio. Entre em contato conosco e agende uma consulta.

Rate this post