Ptose palpebral infantil: O que é, causas, sintomas e tratamento

Ptose palpebral infantil: O que é, causas, sintomas e tratamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A ptose palpebral é uma descida da pálpebra superior que oclui o globo ocular numa proporção que pode variar. Quando ocorre antes dos 8 anos, é chamada de Ptose Palpebral Infantil.

Isso ocorre quando o olho afetado não recebe estímulos visuais adequados e não desenvolve todo o seu potencial. 

Causas

Em adultos, a ptose geralmente é causada devido a idade avançada, trauma, doenças musculares ou distúrbios neurológicos.

No entanto durante a infância, a ptose é de origem congênita, ou seja, se apresenta desde o nascimento e está geralmente relacionada ao desenvolvimento fraco do músculo que levanta a pálpebra.

A Ptose Palpebral infantil não está associada a fatores genéticos ou qualquer outra patologia. Ela se manifesta devido a uma alteração isolada no desenvolvimento embrionário do músculo elevador que, embora bem ligado à pálpebra, tem menos força.

Existem outras causas menos frequentes como reacções alérgicas, doenças musculares, doenças neurológicas, e traumatismos locais.

Em alguns casos excepcionais onde a ptose aparece rapidamente em dias ou algumas semanas, um exame e exames de imagem devem ser realizados para descartar patologias graves, como aneurismas ou tumores intracranianos.

Sintomas

Existem sinais que permitem detectar se o seu filho sofre de ptose palpebral, já que a queda da pálpebra superior pode ser percebida a olho nu. No entanto, se for congênita e o bebê tiver ptose leve, pode ser difícil perceber como um defeito visual e, com o passar dos anos, tornar-se um caso de doença grave. Por isso é necessária a avaliação de um oftalmologista nos primeiros anos de vida.

Prevenção

Infelizmente, não existem formas de prevenção da Ptose Palpebral infantil, mas ela pode e deve ser detectada a tempo para um tratamento oftalmológico adequado para corrigir o defeito.

Existem algumas complicações que podem ocorrer caso a Ptose Palpebral Infantil não seja tratada a tempo, são elas:

  • Pode prejudicar o desenvolvimento da visão nas crianças, produzindo outras doenças como a ambliopia ou “olho preguiçoso”, estrabismo e visão turva;
  • Pode fazer com que, ao longo dos anos, o tendão que une o músculo de elevação à pálpebra enfraqueça e estique excessivamente, causando a queda da pálpebra e uma obstrução significativa na pupila.

Tratamento

O tratamento da ptose é cirúrgico. O objetivo da cirurgia é reparar o tendão que levanta a pálpebra ou para conseguir que o músculo recupere seu tônus habitual.

Geralmente não é realizada a intervenção cirúrgica para a Ptose Palpebral Infantil antes dos 5 anos de idade, pois  pleno desenvolvimento das estruturas anatômicas podem impedir o sucesso da intervenção, e o pós-operatório dolorido pode ser ainda mais difícil para uma criança tão pequena.

A única exceção seria o risco de ambliopia devido à oclusão da pupila ou torcicolo, nesse caso a intervenção cirúrgica teria de ser feita imediatamente.

4.7/5 - (219 votes)