Quais são as causas, os sintomas e a correção da hipermetropia?

Quais são as causas, os sintomas e a correção da hipermetropia?
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A hipermetropia é um defeito de visão comum que dificulta o foco em objetos próximos, ou seja, o erro de focalização da imagem no olho, faz com que a imagem seja formada após a retina. Isso acontece quando o globo ocular ou a lente é muito curto, ou a córnea é muito plana.

Um problema mais frequente em adultos, a hipermetropia é uma condição relativamente comum, afetando aproximadamente de 10 a 30% da população mundial, no Brasil atinge aproximadamente 2 milhões de pessoas por ano.

Existem vários graus de hipermetropia, dependendo da capacidade dos olhos de se concentrar em objetos em próximos. Se você consegue ver claramente apenas objetos que estão muito distantes, você pode ser severamente hipermetrópico. Geralmente, a hipermetropia pode ser corrigida com óculos de grau ou lentes de contato e em alguns casos têm cirurgia refrativa.

O que causa a hipermetropia?

A córnea plana é uma das causas da hipermetropia. Você também pode ser hipermetrópico se o seu globo ocular estiver mais curto que o normal. Isso faz com que a luz se concentre além da sua retina em vez de nela. Você tem mais chances de ter hipermetropia se seus pais também possuem.

A hipermetropia ocorre quando a luz que entra no olho é focada na retina (a parte traseira do olho). Se o olho for muito curto ou a parte frontal do olho (a córnea) estiver muito plana, a luz não será focalizada com rapidez suficiente para formar a imagem correta na retina.

Em casos raros, a hipermetropia pode resultar de:

·         Diabetes;

·         Tumores;

·         Hipoplasia da fóvea (hipoplasia macular), uma condição médica rara que envolve o subdesenvolvimento da mácula, uma pequena área na retina.

Perceba os sintomas

Os sinais e sintomas comuns de hipermetropia incluem dificuldade em concentrar e manter um foco claro em objetos próximos. Nestes casos a ótica do olho é muito fraca, forçando a pessoa a trabalhar os músculos internos dos olhos, na tentativa de enxergar com clareza. Pessoas com hipermetropia muito leve podem não apresentar nenhum sintoma.

Os sintomas de hipermetropia podem incluir:

  • Fadiga ou dor de cabeça após realizar uma tarefa próxima, como a leitura ou escrita prolongada;
  • Objetos próximos aparecem desfocados;
  • A pessoa precisa apertar os olhos para ver claramente;
  • Fadiga ocular se desenvolve, que queima ou dói ou em torno dos olhos;
  • O indivíduo não consegue perceber a profundidade de forma eficaz.

Diagnóstico e correção

Um oftalmologista pode facilmente diagnosticar a hipermetropia através de um exame oftalmológico básico.

Os exames oftalmológicos são fundamentais para detectar problemas e doenças. O exame de refração determina a capacidade de enxergar e define o grau dos óculos. Ele verifica os erros de refração no olho e que geram problemas como a hipermetropia.

O oftalmologista também procura por sinais de condições oculares, iluminando os olhos do paciente e observando sua reação.

A maneira mais simples de corrigir a hipermetropia é obter óculos de grau ou lentes de contato. Essas lentes corretivas mudam a maneira como a luz entra nos olhos, ajudando você a se concentrar melhor. Para candidatos apropriados, a cirurgia a laser pode ser considerada, embora seja mais comum em casos de miopia.

A maioria das pessoas mais jovens com hipermetropia não precisam de lentes corretivas, porque elas podem compensar concentrando-se em objetos mais próximos, porque as lentes dos olhos ainda são flexíveis.

Se óculos ou lentes de contato forem prescritos, pode levar alguns dias para se ajustar a eles. Depois disso, a hipermetropia provavelmente não afetará significativamente seu estilo de vida.

Portanto, se você tem dificuldades ao enxergar, consulte seu médico oftalmologista para realização de testes e exames.

4.7/5 - (70 votes)