Quemose conjuntival, o que é, causas e tratamento

Quemose conjuntival, o que é, causas e tratamento
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Quemose conjuntival é uma inflamação da membrana mucosa do globo ocular devido a uma falha na função protetora da conjuntiva.

Nossos globos oculares são constantemente expostos a fatores externos; portanto, às vezes sofrem ataques de partículas de poeira, água, xampu ou qualquer outro objeto estranho que atravessa a camada externa do olho e produz quemose conjuntival. 

No geral, a doença afeta apenas a dobra do olho, embora em alguns casos a inflamação possa atingir a córnea, causando sérios problemas visuais. Portanto, é muito importante realizar um tratamento com administração de um anti-inflamatório assim que a doença aparecer.

Causas

Na maioria dos casos, a Quemose Conjuntival ocorre devido a uma reação alérgica, lesão ou desequilíbrio hormonal. No entanto, também existem outros fatores envolvidos no desenvolvimento da condição, como os seguintes:

  • Efeitos de produtos químicos no globo ocular
  • Tumores da parte periorbital do olho
  • Perturbação do fluxo de fluidos na área conjuntiva do olho
  • Contato com substâncias nocivas devido ao trabalho
  • Intolerância ou hipersensibilidade a alguns medicamentos
  • Clima seco
  • Efeitos da poeira nos órgãos da visão

Nos casos mais graves, podem ocorrer complicações se um grande número de microorganismos patogênicos se depositar na superfície do globo ocular.

Sintomas

Os principais sintomas da Quemose conjuntival são:

  • Dor intensa e coceira nos olhos.
  • Diminuição da acuidade visual
  • Visão turva
  • Dor ao abrir e fechar os olhos
  • Lágrimas aumentadas
  • Ocorrência de secreção ocular
  • Diagnóstico

É importante diagnosticar e tratar a doença e não esperar que ela desapareça sozinha. Assim que um processo inflamatório aparecer no olho, o oftalmologista deve ser consultado imediatamente. 

O médico deve saber quando o paciente sentiu os primeiros sintomas e quais fatores podem ter causado a inflamação.

Ao examinar o paciente, o oftalmologista poderá observar a vermelhidão na esclera e na parte interna das pálpebras, além de detectar facilmente o inchaço do saco conjuntival e o aumento das lágrimas.

Tratamento da quemose conjuntival

A eficácia do tratamento depende em grande parte do diagnóstico. Somente um exame completo e minucioso realizado por um médico oftalmologista ajudará a identificar as causas da patologia e a prescrever o tratamento mais apropriado. A Quemose Conjuntival é tratada por dois métodos principais: intervenção farmacológica ou cirúrgica.

Se a inflamação é leve, pode ser tratada em casa, sob supervisão de um oftalmologista. Caso ocorra algum tipo de complicação, o que é raro, o paciente deverá ser internado no hospital.

Como já mencionamos, a Quemose Conjuntival não deve ser ignorada. Na primeira vez em que o desconforto ocular aparecer, entre em contato com um oftalmologista imediatamente.

 A prevenção pode parar a doença e evitar complicações. Em particular, você deve consultar um médico se tiver uma queda acentuada da visão, inchaço da pálpebra ou secreção purulenta no olho.

Se você identificou os sintomas da Quemose Conjuntival, marque imediatamente sua consulta no IOA, preenchendo o formulário que você encontrará nesta página. Nossa equipe é especialista em oferecer as melhores opções para a saúde dos seus olhos.

4.7/5 - (2279 votes)