Saiba tudo sobre os colírios!

Saiba tudo sobre os colírios!
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Quando falamos de remédios para a visão, o colírio é uma das principais alternativas escolhidas entre as pessoas, mas nem sempre com o devido conhecimento sobre ele, já que muitos compram apenas para pingar nos olhos sem a consulta de um médico oftalmologista.

Pensando nisso, nós do IOA resolvemos criar este artigo, cujo objetivo principal é mostrar e evidenciar as mais diversas informações sobre os colírios, que são utilizados para uma série de procedimentos dentro da oftalmologia.

Leia até o final e confira!

O que é o colírio? E para que ele serve?

De forma geral, os colírios são medicamentos desenvolvidos com o objetivo específico de serem pingados nos olhos e, dessa forma, agindo sobre uma grande diversidade de problemas que podem afetar a visão. Eles podem, ainda:

  • Tratar infecções e inflamações;
  • Diminuir a pressão dos olhos;
  • Auxiliar na lubrificação. 

E estes são os tipos mais comuns: anestésicos, antialérgicos, lubrificantes, vasoconstritores e antiinflamatórios, com e sem corticóides.

Porém, lembre-se que o colírio utilizado em excesso faz mal aos olhos, levando ao desenvolvimentos de condições oculares que podem ser graves, como glaucoma, catarata, entre outros. Porém, estes fatores negativos podem ser facilmente eliminados através de uma consulta feita com um oftalmologista, ainda antes da utilização.

Mas qual é o limite de utilização?

O limite é definido, majoritariamente, pelo tipo de tratamento ocular que será realizado e, até por isso, a variedade de colírios diferentes é impressionante! Para se ter uma ideia, eles podem ser utilizados como remédios comuns, que existem para outras enfermidades em geral, quando nos referimos à frequência.

Isso porque existem os que podem ser aplicados somente uma vez ao dia, bem como os que precisam de uma maior frequência. Inclusive, até mesmo os colírios lubrificantes podem possuir um limite de uso diário, caso possuam conservantes.

Portanto, o ideal é sempre seguir as orientações do seu oftalmologista e aplicar somente a quantidade necessária para o seu tratamento específico.

Existe maneira correta de se utilizar?

A verdade é que não existe segredo; muito provavelmente você já deve ter visto alguém utilizando, inclusive.

O primeiro passo é lavar bem as mãos no momento da aplicação, pois são elas que trazem os microrganismos bacterianos, podendo contaminar os olhos e, ainda, causar infecções sérias.

E, após isso, a principal recomendação é a de inclinar sua cabeça para trás, puxar levemente a pálpebra inferior, posicionar o frasco em cima do olho sem encostar e pingar a quantidade correta.

Conte com o IOA!

Vale lembrar que os colírios são uma ótima opção para corrigir os mais diversos problemas oculares, como dissemos anteriormente. Porém, é importante ressaltar que os tratamentos não servem para todos. Os olhos de cada pessoa são únicos e os colírios possuem seus prós e contras. 

Pensando nisso, a recomendação principal é a de realizar um exame oftalmológico abrangente feito por um médico especializado, visando ajudar a encontrar a melhor opção para você.

O Instituto de Olhos da Amazônia conta com diversos exames oculares para ajudar na sua necessidade, sempre com profissionais qualificados e tecnologia avançada.

Agende agora mesmo sua consulta e não perca a oportunidade!

Rate this post