Conheça as causas da Diplopia

Conheça as causas da Diplopia
Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

A diplopia ou visão dupla é uma doença que faz com que, como o próprio nome sugere, a pessoa tenha uma perceção de duas imagens. 

Inúmeras doenças dos olhos e outras doenças sistêmicas ou neurológicas podem acabar sendo a causa para a diplopia. Como existe uma diversidade de fatores, falaremos um pouco sobre eles. Confira:

Ceratocone

Esta é uma doença com ação degenerativa da córnea. O ceratocone, regularmente, causa alterações da visão como a diplopia monocular ou poliopia monocular (imagens múltiplas), hipovisão (baixa visão) e fotofobia, entre outros sintomas.

Astigmatismo

O astigmatismo é um erro refrativo que provoca alterações na visão. O astigmatismo está, muitas vezes, associado à miopia e à hipermetropia, sendo um dos problemas de visão mais frequentes. Essa condição pode apresentar como sintomas visão turva de perto e de longe, dor de cabeça e a diplopia ou poliopia que estão normalmente relacionados com alterações na córnea.

Catarata

A catarata pode ter diversas causas associadas, sendo que o processo de envelhecimento natural que provoca a turvação do cristalino (catarata senil) é a mais frequente. Porém, a diplopia monocular pode ser desenvolvida quando algo distorce a transmissão da luz através do olho até à retina. Uma das causas mais frequentes de diplopia monocular é a turvação do cristalino (catarata). 

Exoftalmia ou proptose

Em casos de exoftalmia ou proptose ocular todo o globo ocular fica protuberante para fora, em termos técnicos ocorre a protrusão do globo ocular. Uma das principais causas é a doença ocular da tiróide, conhecida como doença de Graves. 

Dependendo da causa, podem ocorrer diversos sinais e sintomas como diplopia, olhos vermelhos e lacrimejantes, inflamação e dor nos olhos, ardor ou coceira, olho seco, retração das pálpebras, perda de visão e até perda total da visão.

Estrabismo

A diplopia binocular está muitas vezes ligada ao estrabismo. Com o estrabismo ocorre um desequilíbrio na função dos músculos oculares. Este desequilíbrio faz com que os dois olhos não fixem o mesmo ponto ao mesmo tempo, ou seja, enquanto um dos olhos fixa um objeto o outro está desviado. A perceção das imagens pode variar de acordo com o tipo de estrabismo.

O estrabismo, por si só, pode ter várias causas, sendo que o estrabismo infantil está, muitas vezes, relacionado com a hipermetropia na criança. Necessitando ser corrigido o mais cedo possível de modo a evitar a ambliopia.

Já no caso do estrabismo adquirido é comprovada a desenvoltura da diplopia pois os eixos ópticos não estão dirigidos em simultâneo para o mesmo objeto e não há supressão de imagem num dos olhos.

Outras possíveis causas

Além das causas apresentadas, muitas outras patologias podem estar relacionadas com esta condição, algumas delas sem qualquer relação direta com os olhos, como é exemplo algumas causas neurológicas. 

Entre estas alguns distúrbios que tipicamente interferem com a correta função dos nervos e dos músculos que permitem o movimento dos olhos. Por exemplo, miastenia gravis, o botulismo e a síndrome de Guillain-Barré que são doenças que podem afetar os músculos de todo o corpo, incluindo os músculos dos olhos.

Outras causas podem vir de doenças do sistema nervoso, tumores cerebrais, acidentes vasculares cerebrais (AVC), aneurismas, inflamação ou infecção do olho ou estruturas circundantes (por exemplo, abcessos, sinusite, etc), entre outras

Como você pode ver, várias causas estão ligadas a visão dupla. Portanto, um acompanhamento oftalmológico é essencial!

E se você quiser saber mais sobre essa doença, acesse nosso artigo Diplopia: O Que É? Causas, Sintomas E Tratamentos

Entre em contato conosco e usufrua da melhor tecnologia e equipe médicos oftalmológica!